Estamos em clima de copa.

Nesta época o álbum de figurinhas é alvo de desejo de crianças e principalmente de adultos nostálgicos relembrando um tempo que não volta mais.

É comum passarmos por bancas de jornais aos finais de semana e vermos adultos e crianças em uma verdadeira feira de trocas negociando as figurinhas.

Esta é a sua segunda copa do mundo e desta vez você foi contaminada pelos colegas da escola e quis ter o seu álbum de figurinhas também. No mesmo dia o seu tio Gustavo trouxe 50 pacotes ficando horas colando as figurinhas com você. Nos dias seguintes, quem ficou com esta tarefa foi sua mãe que ficava colando uma por uma sob seu olhar nem sempre atento.

E ai chegou a sexta-feira, dia do brinquedo na escola e dia em que você poderia levar o álbum e suas figurinhas para troca.

Ai começa a história que quero contar…

Neste dia um dos seus colegas pegou sem sua autorização seu álbum de figurinhas enquanto você comia seu lanche. Notando a falta dele você começou a perguntar, falou com a professora e depois de mobilizar a sala um outro colega de classe contou a verdade.

Disse quem havia pegado o álbum e o que motivou: uma figurinha da taça que estava logo no início do álbum em destaque. Seu colega tentou rasgar o álbum para retirar a figurinha sem que você percebesse desconfigurando o álbum escondendo o mesmo para que você não o achasse.

Considerando o ato grave a professora reuniu você e seu colega para que resolvessem o problema e sugeriu que o seu colega desse o álbum dele para você. Resultado: seu amigo ficou desesperado dizendo que não era para contar para os pais. Então você sugeriu para a professora que apenas colasse o álbum com uma fita e que não haveria problema em ficar com o álbum desta forma.

Chegando em casa para almoçarmos contei para sua mãe o que havia acontecido e disse que se fosse meu filho eu faria isso e aquilo … em determinado momento você me interrompeu dizendo:

__ papai, não tem problema. ele ainda está aprendendo.

Eu olhei para sua mãe, ela sorriu, eu pensei … “papai também”.

Compartilhe

About the Author: Rafael Stein

Rafael Stein é pai da Maria Clara e do Francisco, COO da SmartMoney Ventures, investidora em startups em estágio inicial, autor do cartasparamaria.com.br no qual escreve cartas e bilhetes para que seus filhos leiam no futuro, coautor do livro "Luto por perdas não legitimadas na atualidade", voluntário na Casa Paliativa, membro do projeto Luto do Homem e voluntário na Fundação Elisabeth Kubler-Ross.

Categorias

Posts Relacionados

2 Comments

  1. Kensabulo Sato agosto 27, 2018 at 12:37 am

    Rafa, tem uns livros sobre educação e infância do Rubem Alves, cujo Instituto fica aí em Campinas. Quando puder leia.
    Ajuda a entender como a criança pensa; melhor, como a criança nos ensina a despensar.

    • Rafael Stein agosto 29, 2018 at 6:54 pm

      Vou procurar Sato. Obrigado pela dica.

Comments are closed.