Cartas para Maria | Rafael Stein

Era dia das mães (11/05/13) e eu conversava com minha filha, Maria Claria (1 ano e 4 meses), logo após ela acordar da sua soneca da tarde:

Eu: “Boa tarde Maria. Já acordou?”

Maria Clara: “Não.”

Eu: “Papai fez o seu tete (mamadeira). Quer ir na sala tomar o seu tete?

Maria Clara: “Não.”

Eu: “Então o que você quer?”

Maria Clara (apontando o dedo para a porta): “Mama (mamãe)”

Fim.

Compartilhe