Era uma quarta-feira e enquanto as crianças brincavam na sala eu trabalhava no escritório.

O Francisco entra no escritório e fica andando de um lado para o outro procurando algo:

Francisco: “Papai, eu quero essa canetinha (preta).”

Eu: “Pode pegar. O que você vai fazer?”

Francisco: “Vou pintar.”

… 15 minutos se passaram … Com as mãos e barriga pintadas o  Francisco vem até o escritório e faz o movimento com as mãos imitando garras

Francisco: “Eu sou o Pantera Negra”

Eu: “O que você fez filho?”

Francisco: “Não tem problema papai. Eu sou o Pantera Negra.”

Eu: “Já para o banho que vou colocar você de molho na banheira.”

Fim.

Compartilhe

About the Author: Rafael Stein

Rafael Stein é pai da Maria Clara e do Francisco, COO da SmartMoney Ventures, investidora em startups em estágio inicial, autor do cartasparamaria.com.br no qual escreve cartas e bilhetes para que seus filhos leiam no futuro, coautor do livro "Luto por perdas não legitimadas na atualidade", voluntário na Casa Paliativa, membro do projeto Luto do Homem e voluntário na Fundação Elisabeth Kubler-Ross.

Categorias

Posts Relacionados

One Comment

  1. Pollyana Pereira junho 2, 2019 at 4:58 pm

    Parabéns Rafael!! Muito triste, mas lindo o que vem fazendo por teus filhos. Lerei todas as cartas. Se tiver mais textos, pode mandar para meu e-mail. Abraço. ❤

Comments are closed.