Cartas para Maria

Diálogos – “pantera negra”

Era uma quarta-feira e enquanto as crianças brincavam na sala eu trabalhava no escritório.

O Francisco entra no escritório e fica andando de um lado para o outro procurando algo:

Francisco: “Papai, eu quero essa canetinha (preta).”

Eu: “Pode pegar. O que você vai fazer?”

Francisco: “Vou pintar.”

… 15 minutos se passaram … Com as mãos e barriga pintadas o  Francisco vem até o escritório e faz o movimento com as mãos imitando garras

Francisco: “Eu sou o Pantera Negra”

Eu: “O que você fez filho?”

Francisco: “Não tem problema papai. Eu sou o Pantera Negra.”

Eu: “Já para o banho que vou colocar você de molho na banheira.”

Fim.

Sair da versão mobile