Cartas para Maria | Rafael Stein

Era uma sexta-feira e na escola haveria uma atividade de carnaval. Eu e o Francisco, fantasiado de super homem, caminhávamos até a escola.

Eu: Vamos super homem.

Francisco: Não é o super homem. Sou eu, o Francisco.

Eu: Por um momento achei que era o super homem.

Francisco: Não. Sou eu. Olha a minha cara.

Fim

Compartilhe