E não é sobre o tempo ter passado tão rápido ou sentir saudade de quando a Maria Clara era pequena (ela ainda é). É sobre estar presente nela.

Aconteceram tantas coisas nos últimos anos, ainda estamos no meio das muitas coisas. É muito para qualquer pessoa, imagine para alguém caminhando os, apenas, nove anos. 

Mas a Maria tem se saído muito bem e eu, ao estar ao lado dela, tenho aprendido muito sobre mim.

Quando a Maria Clara nasceu, quis fazer tudo aquilo que me diziam e que eu considerava importante: precisava de um apartamento maior, talvez um carro, melhor escola e as coisas caras eram prioridade. 

Então, o tempo passou, passamos por muitos acontecimentos…

Hoje, a hora do banho, quando ela sempre me chama para enxugar o cabelo, merece meu cuidado; a hora de fazer a comida, quando ela me ajuda provando a quantidade sal,  merece meu olhar amoroso; a hora de virar a noite medindo a febre, quando a temperatura dela oscila, merece meu tempo e a certeza de que o dia seguinte será com sonolência. 

Hoje, as pequenas coisas e cuidados me fazem consciente de que estar como ela melhora meus nove anos nos nove anos dela. 

Hoje, os nove anos da Maria é sobre me apaixonar cada vez mais por ela. É sobre estar presente, de verdade, na vida dela. É sobre ser o pai da Maria de nove anos.

Compartilhe

About the Author: Rafael Stein

Rafael Stein é pai da Maria Clara e do Francisco, autor do cartasparamaria.com.br no qual escreve cartas e bilhetes para que seus filhos leiam no futuro, coautor do livro "Luto por perdas não legitimadas na atualidade", voluntário na Casa Paliativa, membro do projeto Luto do Homem.

Categorias