“‘Não sou o autor’ são textos que não escrevi e vídeos que não produzi, mas que gostaria de ter sido o autor.
Deixo-os aqui registrados para que eu possa ler novamente em algum momento no futuro.”

o homem na arena – Theodore Roosevelt

Não é o crítico que importa; nem aquele que aponta onde foi que o homem tropeçou ou como o autor das façanhas poderia ter feito melhor.
O crédito pertence ao homem que está por inteiro na arena da vida, cujo rosto está manchado de poeira, suor e sangue; que luta bravamente. que erra, que decepciona, porque não há esforço sem erros e decepções; mas que, na verdade, se empenha em seus feitos; que conhece o entusiasmo, as grandes paixões; que se entrega a uma causa digna; que, na melhor das hipóteses, conhece no final o triunfo da grande conquista e que, na pior, se fracassar, ao menos fracassa ousando grandemente.

Trecho do discurso “Cidadania em uma República” (ou “O Homem na Arena”), proferido na Sorbonne por Theodore Roosevelt, em 23 de abril de 1910.

 

SOBRE O AUTOR:

Theodore Roosevelt (1858-1919) – Roosevelt foi naturalista, ornitólogo, caubói, conservacionista, rancheiro, herói de guerra, escritor, caçador e político. Quando criança, Teddy tinha asma muito forte, tinha muito medo de brincar na rua e preferia passar o tempo todo lendo. Por fim, seu pai lhe disse para ‘virar homem’ e superar sua fragilidade física com força de vontade e resistência mental. Theodore não só viria a superar a asma, mas passou a dedicar-se ao que chamava de ‘vida vigorosa’ – um cronograma cheio de atividades físicas, aventuras e ação. Tinha também um intelecto feroz, tendo escrito vários livros, mediado guerras, vencido duelos políticos e, ah sim… foi Presidente dos EUA durante 8 anos. Teddy deve ter tido a vida mais completa e mais aventureira que eu já encontrei nas minhas leituras.