o homem na arena | Theodore Roosevelt

“‘Não sou o autor’ são textos que não escrevi e vídeos que não produzi, mas que gostaria de ter sido o autor.
Deixo-os aqui registrados para que eu possa ler novamente em algum momento no futuro.”

o homem na arena – Theodore Roosevelt

Não é o crítico que importa; nem aquele que aponta onde foi que o homem tropeçou ou como o autor das façanhas poderia ter feito melhor.

O crédito pertence ao homem que está por inteiro na arena da vida, cujo rosto está manchado de poeira, suor e sangue; que luta bravamente. que erra, que decepciona, porque não há esforço sem erros e decepções; mas que, na verdade, se empenha em seus feitos; que conhece o entusiasmo, as grandes paixões; que se entrega a uma causa digna; que, na melhor das hipóteses, conhece no final o triunfo da grande conquista e que, na pior, se fracassar, ao menos fracassa ousando grandemente.

Trecho do discurso “Cidadania em uma República” (ou “O Homem na Arena”), proferido na Sorbonne por Theodore Roosevelt, em 23 de abril de 1910.

SOBRE O AUTOR:

Theodore Roosevelt (1858-1919) – Roosevelt foi naturalista, ornitólogo, caubói, conservacionista, rancheiro, herói de guerra, escritor, caçador e político. Quando criança, Teddy tinha asma muito forte, tinha muito medo de brincar na rua e preferia passar o tempo todo lendo. Por fim, seu pai lhe disse para ‘virar homem’ e superar sua fragilidade física com força de vontade e resistência mental. Theodore não só viria a superar a asma, mas passou a dedicar-se ao que chamava de ‘vida vigorosa’ – um cronograma cheio de atividades físicas, aventuras e ação. Tinha também um intelecto feroz, tendo escrito vários livros, mediado guerras, vencido duelos políticos e, ah sim… foi Presidente dos EUA durante 8 anos. Teddy deve ter tido a vida mais completa e mais aventureira que eu já encontrei nas minhas leituras.

Compartilhe

About the Author: Rafael Stein

Rafael Stein é pai da Maria Clara e do Francisco, autor do cartasparamaria.com.br no qual escreve cartas e bilhetes para que seus filhos leiam no futuro, coautor do livro "Luto por perdas não legitimadas na atualidade", voluntário na Casa Paliativa, membro do projeto Luto do Homem.

Categorias

Mec

Posts Relacionados

8 Comments

  1. Carina Morais junho 1, 2019 at 2:01 pm

    Coisa linda e comovente seu olhar sobre a vida!

    Grande prazer conhecer cartasparamaria!

    Desejo uma vida de muito amor para você e seus filhos!

  2. ANDRÉA PAIXÃO novembro 28, 2019 at 10:16 am

    Você certamente não surgiu do “NADA” do acaso. Em uma manhã ensolarada de quinta-feira, eu me surpreendo com tanta transparência, honestidade e amor quando inicio minha jornada matinal por e-mail e ferramentas de trabalho. Seria ofensivo não valorizar quem cruza meu caminho com ar de esperança e apresso pela vida. Obrigada! Deixei meu e-mail para poder continuar sentido pelo olfato o que os meus olhos viram. O que você faz tem cheiro de: café com leite, sol, mar, abraço, ternura e amor!

  3. Cecília Philipp dezembro 30, 2019 at 12:33 am

    Uauuu!!!! Que discurso inspirador e amei seu comentário sobre a vida de Roosevelt. Obrigada!

  4. Denise janeiro 11, 2020 at 5:12 pm

    Adorei o texto. Parabéns pela iniciativa, página muito inspiradora.

  5. Carmem Mendes maio 21, 2020 at 2:45 pm

    Também gostaria de ter escrito o discurso de Roosevelt, fantástico!!

    • Rafael Stein maio 21, 2020 at 9:07 pm

      Carmem, eu conheci este texto ao ler o livro da Brené Brown. Já viu a apresentação dela no Netflix? Vale a pena.

  6. Márcia Gentil junho 19, 2020 at 2:06 pm

    Amei sua página! Leve, suave, mas com um toque de personalidade profunda e interessante.
    Texto fantástico de Rooselvet.
    Eu também Rafael me interessei em pesquisar por Teddy após assistir Brené Brown, mulher magnífica.

  7. Michele pierosan fevereiro 12, 2021 at 12:44 am

    Adorei teu breve , texto sobre. Obrigado

Comments are closed.