Cartas para Maria

O que eu devo a você

Maria,

a maioria das pessoas tem medo de ter filhos, porque a vida vai mudar completamente, porque gostam da vida como ela é e porque nunca mais poderão ser as mesmas.

A má notícia é que isso é verdade, mas a boa é que nos tornamos melhores quando temos filhos. Acredito que estou me tornando uma pessoa melhor depois que tive você.

Eu não estava preparado para ser pai, embora quisesse muito, principalmente depois que conheci a mamãe. Logo no início do namoro falávamos em ter filhos e ficávamos imaginando como você seria. Eu já sonhava com você.

Você me obrigou a mudar, ver o planeta mais cor de rosa, enxergar mais heroínas do que heróis e querer um mundo mais justo para você, onde seus direitos sejam assegurados, onde você não seja assediada, ganhe o mesmo que homens e possa ser o que quiser.

Ai veio o Francisco …. e eu acredito que, por tudo que tenho aprendido com você, vou conseguir criar seu irmão para ser um homem melhor e que irá ajudar a criar um mundo melhor para você.

Eu devo a você e seu irmão a parte mais legal da minha personalidade hoje. Aprendo mais com vocês do que aprendi com livros no sentido de respeitar, amar, ser gentil com as pessoas, entender que estamos aqui por pouco tempo, a aproveitar melhor o dia, valorizar onde você está. Esse tipo de ensinamento só aprendemos quando temos filhos.

É inevitável que estejamos mais juntos nesta nova fase de nossas vidas e você tem me cobrado mais tempo com você e, consequentemente, preciso valorizar mais este tempo, estando presente de corpo e alma.

Ainda preciso aprender a colocar tudo em off quando estiver com você, olhando no seu olho, aprendendo e ouvindo o que você tem a me dizer.

Eu devo a você a essa busca por uma vida com mais valor, sentido e significado.

Foto: Juliana Frug

 

 

Sair da versão mobile