“‘Outras Cartas’ são textos escritos por amigos. Deixo-os aqui registrados para que Maria Clara e o Francisco possam ler em algum momento no futuro.”

Olá Maria Clara, olá Francisco!

O meu nome é Tiago e neste preciso momento escrevo esta carta, em Viseu, a minha cidade natal, que fica em Portugal. Portugal? Mas como assim? Como o Tiago chegou ao nosso pai?

A resposta é simples queridos, foi o amor que me apresentou a vossa história.
O amor que vosso pai sente por vocês, o amor que a vossa mãe sentirá sempre por vocês, a coragem do vosso pai, o carinho da vossa mãe que encontro no vosso olhar, naquela foto que o vosso pai colocou no site cartasparamaria.com.br em que estão juntos.

Eu conheci o vosso pai pela internet (lá no instagram) e um dia tenciono abraçá-lo pessoalmente, quem sabe, nestas voltas da vida, nestes caminhos cruzados, nestas danças da alma.  Eu quero abraçá-lo e dizer-lhe: Tu és o cara, tu és um pai íntegro, tu és luz, tu és incrível, parabéns por tudo o que és. Eu quero abraçá-lo a ele e a vocês meninos, será um prazer!

Ohhh como foi bom quando ele enviou os links dos vídeos, dos testemunhos, da história de como conheceu a vossa mãe (confesso que chorei ao ler o texto por tanta sincronicidade junta), como foi atravessar a crise, a dor, a perda, as batalhas, o primeiro choque da notícia da doença da vossa mãe, o esforço e dedicação que vosso pai colocou em vocês, o cuidado que ele teve para com ele.

Eu não conheci a vossa mãe, ainda não conheço o vosso pai, mas a sensação de proximidade é grande. A sensação é a mesma de quando estamos a ler um livro e nos sentimos no local, a viver a vida da personagem… e sabem porque eu senti isso? Pela genuinidade, pela humildade, pela abertura, franqueza, leveza e resiliência, pela vossa história.

O vosso pai quebrou tabus, abriu o coração, aceitou a missão que ele traz consigo, a de florescer na dor, na partida, de ajudar pessoas, que vivem hoje tudo o que ele já viveu e passa.

Através da escrita dele, de alguma revisão de vossa mãe, de todas estas cartas, é criada uma ligação positiva, familiar, intima, que vos ultrapassa e passa para o bem comum. A vossa família é o bem, o bem vive com vocês.

Eu fico muito emocionado por sentir que o bem ainda prevalece, que pessoas podem “sobreviver” a momentos menos bons, que o sorriso, a amizade e o amor podem surgir do caos, do último adeus, do vazio que se sente.

Lá no site o vosso pai tem uma passagem onde cita algo que vossa mãe falava: Deus havia colocado em nosso caminho Anjos da Guarda para nos ajudar”… na verdade eu acredito muito nisto, por conta da minha caminhada, histórias e vivências e mais digo: como olhei com muita atenção, percebi como o Rafael é um anjo na terra e nas vossas vidas.

Que a vossa mãe possa viver sempre nos vossos corações, que vocês cresçam sabendo a história que foi construída e acima de tudo não se esqueçam de uma coisa:

O amor quebra barreiras, fronteiras, o amor chega a todo o lado, a todas as pessoas, toca todos os corações, tal e como como vocês tocaram o meu.

Muitos beijinhos (como falamos em Portugal) para ti Clara, para ti Francisco e para ti Rafael e gratidão ao Universo por me ter cruzado com a vossa jornada.

Tiago Magalhães

Sobre o autor:

Site: www.escritapudimflan.com
Instagram: www.instagram.com/escritapudimflan

Compartilhe

About the Author: Rafael Stein

Rafael Stein é pai da Maria Clara e do Francisco, autor do cartasparamaria.com.br no qual escreve cartas e bilhetes para que seus filhos leiam no futuro, coautor do livro "Luto por perdas não legitimadas na atualidade", voluntário na Casa Paliativa, membro do projeto Luto do Homem.

Categorias

Mec

Posts Relacionados