Sobre estar presente...

Agora, em minha casa, enquanto escrevo ou faço qualquer coisa, passei a ser interrompido, a ser notado.

Enquanto escrevo um texto ou faço qualquer coisa, sou interrompido pelo som de “papai, já terminei. Vem me limpar.”

Sou interrompido para ouvir o que um fez ao outro e acalmar as discussões.

Enquanto escrevo um texto ou faço qualquer outra coisa, sou interrompido pelo som de “papai, estou com fome.”

Sou interrompido para ver o desenho novo ou para trocar o programa da tv.

Enquanto escrevo este texto ou faço qualquer coisa, sou interrompido para ajudar a procurar o dinossauro.

Sou interrompido para ajudar a colar uma figurinha no álbum.

Enquanto escrevo este texto ou faço qualquer coisa, sou interrompido…

Enquanto escrevo este texto ou faço qualquer coisa, sou interrompido várias vezes …  “Espera um minuto, papai já vai.” Mas eu levanto na hora e vou ao encontro deles.

Compartilhe

About the Author: Rafael Stein

Rafael Stein é pai da Maria Clara e do Francisco, autor do cartasparamaria.com.br no qual escreve cartas e bilhetes para que seus filhos leiam no futuro, coautor do livro "Luto por perdas não legitimadas na atualidade", voluntário na Casa Paliativa, membro do projeto Luto do Homem.

Categorias

Mec

Posts Relacionados

One Comment

  1. Alexandre Gomes Melo junho 1, 2019 at 3:23 pm

    Rafael, descobri hoje o seu blog através de uma reportagem. Também sou viúvo desde 11/2017, dom dois filhos hoje com 6 e 8 anos adotados, e o que li hoje é exatamente o mesmo que acontece comigo, inclusive agora que escrevo este comentário sou interrompido por um dizendo que está com fome e o outro me mostrando que pegou um caixa de leite e fez o barco da moana. Belo exemplo o seu e sua atitude pois é de vermos histórias comuns que sabemos que não estamos neste barco sozinhos e que podemos superar esta dor da perda.

Comments are closed.