Depois que a mamãe partiu passamos a olhar para o céu de forma diferente.

“_ A maioria das pessoas e dos animais que estão doentes voltam a ficar bem novamente. Pouquíssimas vezes uma pessoa fica tão doente, que nada se pode fazer. Ninguém tem culpa disso. Os médicos não podem fazer mais nada quando os remédios não ajudam mais. Então, se isso acontecer, a pessoa doente vira uma estrelinha. E só se pode virar uma estrelinha quando a pessoa morre.”

Trecho retirado do livro “Mamãe vai virar uma estrelinha

Falar sobre morte não é fácil em qualquer período da vida, independente da faixa etária. Mas quando o assunto é inevitável, como abordá-lo com as crianças, principalmente quando serão afetadas com esta perda?

A mamãe virou uma estrelinha“. Foi a maneira que encontrei para explicar à Maria Clara o que havia acontecido. Francisco é muito pequeno, não entende, é provável que nem se lembre da mãe, mas, e a Maria? Minha preocupação era como falar com ela.

Quando Maria Clara me perguntou:

_ A mamãe morreu?

Eu respondi que sim e que ela havia virado uma estrelinha. Nos abraçamos e choramos por um tempo que não consigo agora dimensionar. Logo em seguida perguntei se ela gostaria de saber como eu havia conhecido a mamãe e como desejamos tanto ter uma menina chamada Maria Clara. Ela disse que sim e conversamos por um tempo

Em todos os desenhos que Maria faz sobre a família, mamãe aparece como estrelinha. O primeiro desenho logo depois virou quadro e está na parede de casa.

E assim passamos a olhar para o céu de forma diferente. Sempre que vemos alguma estrela brilhando um pouco, sabemos que é a mamãe.

Certa noite nos preparávamos para dormir. Escovamos os dentes, todos de pijamas e, depois de arrumar a cama, Maria gritou ao olhar para a janela.

_ Olha papai, na janela, é a mamãe. É aquela estrela. A maior ao lado da lua.

_ Estou vendo, filha. Eu não falei que ela iria ficar olhando vocês?

E nesta noite ficamos acordados até mais tarde tentando imaginar onde fica a estrela da mamãe, qual constelação que está perto e contando as estrelas.

Crédito Imagem:
@foiverdade por Felipe Valério (@felipevalerio)