Leia ouvindo: Daniel – Main Title Theme

Se você não consegue respirar, você não vai conseguir ajudar ninguém. É simples. É fácil. Nem sempre é…

“Em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão automaticamente. Puxe uma das máscaras, coloque-a sobre o nariz e a boca, ajustando o elástico em volta da cabeça e respire normalmente, depois auxilie a criança ao seu lado.”

Nestes últimos meses, não vi o tempo passar, fiquei imerso na rotina e no dever de cuidar das crianças. “Eu preciso cuidar dos meus filhos. Foram eles que perderam a mãe.”

Demorei para compreender o que, talvez, fosse óbvio e, humanamente, impossível … Não conseguiria fazer tudo sozinho.

Cobrado para “ser exemplo”, achei que, naquele momento, era minha obrigação me manter forte e cuidar das crianças para, depois, quem sabe, cuidar de mim. Ao tentar me manter forte por fora, fui desmoronando por dentro…

Precisei passar por cima da crença: “Se eu pensar primeiro em mim, serei egoísta. Ou pior, pensarão que sou egoísta”.

Pensei no futuro… para ser o homem e o pai que quero ser para meus filhos, preciso começar por mim. Vou puxar uma das máscaras, colocar sobre o nariz e a boca, voltar a respirar normalmente e, depois, auxiliar os meus filhos.

Estou reorganizando minha vida, tenho uma agenda, voltei a trabalhar em algo que acredito, novas prioridades! Comecei a meditar, fazer terapia, busquei por grupos de homens para discutir e aprender sobre masculinidade e paternidade… Estou aprendendo a dizer não, me reconectando com velhos amigos e criando novas conexões.

Não vou deixar de cuidar deles. Só não vou deixar de cuidar de mim. Estou fazendo o que posso com o que é importante.

E o melhor que eu posso fazer pelos meus filhos, agora, é cuidar de mim!

(Publicado originalmente no Cotidiano Dela)