Maria Clara e Francisco,

Andei investigando mais sobre os Anjos da Guarda e descobri que, para nos protegerem, alguns deles tomam a frente de algumas decisões importantes quando não temos condições, temos dúvidas ou mostramos receio por qualquer motivo.

O problema é que, ao fazerem isso, se descuidam revelando a sua verdadeira identidade.

Naquela semana havíamos recebido a notícia de que a doença da mamãe tinha voltado. A metástase tinha atingido outros órgãos do corpo e precisaríamos recomeçar o tratamento.

Em algum momento naqueles dias a mamãe havia telefonado para a tia Ariane a fim de contar a notícia. Durante todo o tratamento as conversas entre a mamãe e a tia Ariane eram quase diárias, mas, pelo que sei, eram assim sempre ou desde que a conheci.

Não havia passado 6 meses da cirurgia e ainda estávamos absorvendo a notícia e avaliando qual caminho iríamos seguir. Então, a campainha tocou, a mamãe atendeu e a tia Ariane apareceu sem avisar. Ao abrir a porta aconteceu o diálogo:

_ Ariane: Eu já vou avisando, só vim pegar os exames pois preciso mandar para o médico. Já conversei com a assistente e está tudo certo. Não aceito o não, já decidi.

_ Mamãe: Mas…

_ Ariane: Não tem mais. Falei com a assistente e preciso mandar os exames…

E a conversa seguiu entre abraços e choro da mamãe. Naquele momento, tia Ariane decidiu que deveríamos ter uma segunda opinião médica e assim fizemos … e foi muito importante naquele momento.

Me recordo da mamãe ligar para mim contando e chorando ao mesmo tempo.

Vocês poderiam perguntar como posso afirmar que ela foi um Anjo da Guarda se tenho somente uma evidência. Eu também duvidaria, mas essa não foi a única evidência. Portanto, não se deixem enganar.

Disfarce: amizade real

Ela bem que se esforçou para disfarçar durante muito tempo. Imagine que ela se “infiltrou” na faculdade ficando amiga da mamãe desde o primeiro dia de aula.

E desde então são muitas histórias … eu não conheço todas. Não preciso saber de tudo … eu sei o suficiente para dizer que não há nada que o papai diga ou fale capaz de agradecer a amizade real, o carinho e amor que ela tinha e tem pela mamãe.

Vocês precisam saber que, quando a gente se tranca no nosso mundo, precisando de uma força, às vezes, sem força nem pra pedir, é muito bom receber aquela mensagem que diz:

“Calma, vai passar.”

Mas a que muda tudo é a que diz:

“Calma! Tô passando ai … Não aceito não, já decidi.”

Essa carta é sobre os Anjos da Guarda que a mamãe dizia, é sobre o amor e, principalmente, sobre amizade real.

Mas eu não sou o único a escrever cartas. A tia Ariane tem escrito (ainda tentando disfarçar a sua verdadeira identidade) e vocês podem ler aqui.

E mais uma coisa … como eu escrevi, esses Anjos da Guarda andam em bando. Tem o tio Flávio e os pequenos Marcelo e Leo.

Nem todos os anjos possuem asas ou uma auréola sobre a cabeça. Para que eles possam nos ajudar, eles se disfarçam de pessoas comuns e, para reconhecê-los, é preciso olhar com muita atenção.

Tivemos muitos outros Anjos da Guarda e vou escrever sobre eles. Continuem acreditando. Eles existem e para reconhecê-los basta olhar com muita atenção.

Compartilhe

About the Author: Rafael Stein

Rafael Stein é pai da Maria Clara e do Francisco, autor do cartasparamaria.com.br no qual escreve cartas e bilhetes para que seus filhos leiam no futuro, coautor do livro "Luto por perdas não legitimadas na atualidade", voluntário na Casa Paliativa, membro do projeto Luto do Homem.

Categorias

Mec

Posts Relacionados

2 Comments

  1. Joyce Junho Bragion fevereiro 26, 2019 at 6:33 pm

    Com certeza temos muitos anjos… e você também tem vários perto de vocês!! Percebi isso com a dor… por isso conversava com a Micaela, sobre sempre seguirmos em frente..E foi isso co que ela fez no tempo que ela passou por aqui…Te deixou 2 anjos…. E ela sabe muito bem disso!!! Confia!!!!

  2. Vanessa julho 10, 2019 at 10:02 pm

    Que lindooo
    Viva a todos os anjos ❤
    E você é um anjo invejável Rafael

Comments are closed.